IMG_0780

Novidades a frente para o seguro de automóveis

8 de outubro de 2016

Este ano trouxe algumas novidades para o seguro de automóvel, com a aprovação do auto popular, um produto que possui regras próprias e inclui a permissão do uso de peças usadas em consertos. Além disso, agregar a tecnologia ao negócio é uma realidade que as seguradoras já estão vivendo, e precisam aprender a aperfeiçoar. Com isso em mente, o painel “Auto – Quais caminhos percorreremos” incluiu tecnologia no debate sobre os rumos do seguro de automóvel.

“A internet deve ser utilizada como um meio, não como fim”, comentou Luiz Pomarole, diretor Geral da Porto Seguro. Ele aponta que o cliente deve se conectar com o corretor pela internet, mas a decisão da melhor cobertura tem que se dar pelo corretor de seguros. “O cliente decidir sozinho descaracteriza o conhecimento técnico do corretor que sabe o produto adequado para cada necessidade”, conclui.

Seguindo no contexto da tecnologia, a mesa debateu as vantagens de ferramentas de cálculo de seguros. No 17º Conec, o Sincor-SP passou a disponibilizar um novo benefício com ferramentas de gestão, CRM e cálculo de seguro, como lembrou o mediador Marcos Abarca, 1º secretário do Sindicato.

Murilo Setti Riedel, vice-presidente da HDI Seguros, comentou a importância de ferramentas. Para ele, elas vieram para ficar. Isso permite ao corretor fazer diversas cotações para os clientes, e a seguradora tem acesso a isso, podendo ampliar as ofertas. Sergio Barros, diretor de Produtos e Subscrição de Automóvel do Grupo BB e Mapfre, também enfatizou as ferramentas, dizendo que elas devem receber o mesmo olhar que as mídias sociais e a internet.

Cross-selling

Eduardo Dal Ri, vice-presidente de Auto e Massificados da SulAmérica, falou sobre a importância das ferramentas online para conhecer os clientes e agregar outros produtos à carteira de automóvel. Ele diz que o corretor deve “tomar conta da palavra ‘seguro’ do cliente”, ou seja, ele deve ser o primeiro a ser acionado quando o cliente deseja fazer uma nova apólice.

Os participantes debateram ainda assuntos polêmicos, como a regulamentação de cooperativas para oferta de seguros. Os especialistas, que também estão ligados a instituições federais, tem buscado alternativas junto ao governo para gerar uma concorrência adequada com as cooperativas. Porém, Marco Antônio Gonçalves, diretor Geral da Bradesco Seguros, é enfático: é preciso evoluir e criar produtos que possam combater essas associações. Salvador Edison Jacintho, coordenador da Comissão de Automóvel do Sincor-SP, destacou a presença da instituição nesse debate.

Rubens de Almeida, vice-presidente de Relações com o Mercado do Sincor-SP, conclui com uma provocação: “será que conhecemos todo o potencial dos nossos clientes?”. Para ele, é importante fazer uma venda consultiva: pra vender bem, tem que conhecer bem o cliente e já fazer o cross-selling.

 

Resultados das Enquetes

AUTO - Comissão

 

AUTO - Venda Online

 

AUTO-Associações e Cooperativas

 

Clique aqui e confira as fotos da palestra